Às vezes, antes de dormir, me vejo lendo antigos filosóficos, apenas pela saudade e amor que sinto pela matéria e, em alguns desses milhões de artigos que deixo salvo, um de repente se sobressai: a visão dos grandes filósofos sobre o amor. 

O amor segundo Schopenhauer é marcado pelo pessimismo; para Friedrich Schleiermacher, o amor une o finito ao infinito; para Rousseau, o amor é filho da natureza e liberdade; para Platão, o amor liberta o ser humano e o leva à verdade; para Nietzsche, o amor é o ódio mortal dos sexos; para Sartre, o amor é um ideal irrealizável. 

São tantas visões que são igualmente distintas e com grande fundo estudioso, que, lendo cada palavra, vírgula e ponto, só consigo pensar em minha visão. A mesma que está muito distante de ser algo grandioso para a filosofia, mas grande o suficiente para mim. 

Amor. O amor segundo eu. Soube que era amor quando eu estava na Pinacoteca, sentada em frente a uma obra de Van Hier, que eu soube que era amor aquela dorzinha que batia a cada novo piscar que eu dava para assimilar todas aquelas cores a minha frente. As sensações que causavam em meu corpo, as texturas que cada parte do meu coração usava para te receber e as cores que minhas palavras se pintavam apenas para seres escritas  em textos clichês.

Mas eu não te disse naquele dia que era amor. Guardei naquele meu arquivo próximo ao da insegurança e do pessimismo toda qualquer palavra que eu queria te dizer, mas eu as solto aos poucos, em pequenas doses para que assim, talvez, você veja um pouco do pôr-do-sol que eu admirei naquela quinta-feira de janeiro.

E nós um dia seremos tintas, misturadas e sobrepostas em uma tela em branco, agarradas uma à outra no final desta sentença que eu lhe escrevo aos pulsos, numa noite quente de verão. Presos por vidas acalentadas pela arte e filosofia. E por este amor que os filósofos antigos nunca terão a sorte de conhecer. 

Quem dera deles de te ter como uma obra de arte para estudar sobre as cores, texturas, sensações e amor.

Posted by:Malu Reining

uma nada extraordinária garota

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s