Quero te levar nos meus lugares favoritos escondidos na cidade e te beijar em cada um deles, deixar salvo na minha memória o gosto que é te beijar nos meus lugares prediletos. Me perder com você pelas ruas escuras de São Paulo e sentir que estar perdida com você é o mesmo que estar no lugar certo do mapa. Ir a shows e te olhar no fundo dos olhos quando nossa música tocar, e sentir dentro do meu peito uma floricultura na primavera: cheia de amor e cor. Conhecer novas bandas e dividir gostos, assistir a filmes ruins – quase sempre – e levantar debates sérios e engraçados sobre aquele personagem tosco que não foi atrás dela quando ela disse tchau, e ele certamente queria que ela ficasse; porque eu iria atrás de você até no Himalaia. Te mostrar os filmes do Tarkoviski e Lars von Trier, mas sempre te comparar a uma paleta de cores do filme do Wes Anderson, porque você é lindo e eu não canso de admira-lo. Te assistir andando pela minha casa e ter certeza de que te ver é o meu filme favorito e que suas cores são tão únicas quanto você. Comer sua comida e a minha e depois reclamar sobre o quão cheia estou, e ficar emburrada com suas piadas, mas segurar o riso porque não quero te dar o braço a torcer. Olhar o pôr-do-sol e pensar que você é tão lindo quanto o sol dando espaço para a lua. Porque te olhar, é ter a certeza que um novo dia vai raiar para eu te amar. Decorar todas suas constelações e beijar todas elas, fazer poemas sobre você e sentir orgulho por ter alguém como ti para me inspirar a escrever poesia. Te beijar até nossos lábios cansarem e saber que temos outras partes do corpo para beijar enquanto nossos lábios descansam. Pintar em você um céu rosa e lilás e dizer o quanto eu sou apaixonada por você e o quão lindo é o que sinto quando te vejo pintado de amanhecer. Ter discussões bobas e conversas sérias, mas sempre dormir de peito colado com você no fim das contas. Viajar o Brasil e o mundo ao teu lado e viajar por teu corpo, guardar cada ponto de todos os lugares dentro de uma Polaroid e rever numa tarde de domingo nublada, lembrando de todas as aventuras que tivemos juntos. Pensar num futuro com você todas as vezes que te olho tocando seu violão pra mim, e imaginar nossa casa, nossos filhos, nossos cachorros e gatos e papagaio e o que mais tivermos que ter, e o quão felizes seremos juntos. Dizer que te amo assim, juntinho de mim, como nesse texto.

Posted by:Malu Reining

uma nada extraordinária garota

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s